IFAI define nova diretoria PDF Imprimir E-mail

Diretora Superintendente: Nathalia Berger Werlang

Diretora Administrativa/Financeira: Raquel Piletti

Secretário Executivo: Sadi José Reckziegel

Conselho Fiscal: Anderson Clayton Rhoden, Kurlan Frey e Rosiane Oswald Flach

Conselho Fiscal Suplente: Eder Luis Heberle, Cleonir Paulo Theisen e Carlos Mallmann

 
CONVOCAÇÃO PARA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA PDF Imprimir E-mail

INSTITUTO FAI – ELEIÇÃO NOVA DIRETORIA E PRESTAÇÃO DE CONTAS

A Diretora Superintendente do  IFAI, Nathalia Berger Werlang, no uso das suas atribuições, em conformidade com as prerrogativas legais previstas no Estatuto Social vigente, Convoca os membros da Diretoria, Conselho Fiscal e demais associados para reunirem-se em Assembleia Geral Extraordinária, em primeira convocação as 18:15 horas do dia 29 de agosto de 2019, em segunda e última convocação com qualquer número de associados as 18:30 horas, tendo como local a sala de reuniões do Centro Universitário FAI na Rua Carlos Kummer, número 100, Bairro Universitário, município de Itapiranga Santa Catarina, para deliberar dos seguintes assuntos: Eleição de nova diretoria e prestação de contas do ano de 2018.

Itapiranga/SC, 16 de agosto de 2019

Nathalia Berger Werlang

Diretora Superintendente

 
INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL ASSINA CONVÊNIOS COM SEBRAE PDF Imprimir E-mail

Na tarde desta quarta-feira (7/8) o Instituto de Desenvolvimento Regional fez assinatura de três convênios com o Sebrae/SC para assessorar empreendedores rurais que produzem leite e derivados para obtenção do certificado de propriedade livre de brucelose e tuberculose. Esteve presente o Diretor Técnico do Sebrae, Luciano Pinheiro, o gerente regional do Sebrae, Udo Trennepohl, a diretoria do Instituto representada pela presidente, professora Nathália Berger Werlang, o pró-reitor administrativo, professor Cleonir Theisen, o prefeito de Itapiranga, Jorge Welter, e secretários municipais, representantes da empresa que irá executar os trabalhos, liderados pelo professor Lazie De Col, além dos produtores rurais que serão beneficiados pelo programa.

O mesmo programa também foi apresentado a noite no município de Caibi, e lá também conta com parceria da Prefeitura, UCEFF/Instituto de Desenvolvimento Regional, Secretaria Municipal de Agricultura, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Laticínios locais.

Presente nos dois eventos, o diretor técnico do Sebrae/SC, Luciano Pinheiro, destacou que o princípio do desenvolvimento de qualquer negócio, seja na área rural ou urbana, é aumentar a produtividade. Segundo ele, a bacia leiteira de Itapiranga que já vem se desenvolvendo há um bom tempo com resultados expressivos precisa dar um salto. “Isso vem com inovação e tecnologia não somente de maquinário, mas de gestão e processos, o que é fundamental para alcançar melhores índices de produtividade. Qualquer avanço que ocorra em produtividade gera, consequentemente, um ganho direto no bolso de quem empreende e esse é o princípio que queremos: buscar melhores ganhos para ter melhores sustentos aos negócios”.

Luciano Pinheiro complementou, ainda, que no atual cenário que marca a saída de um processo de crise e com o avanço econômico que se vislumbra, nada é mais importante que a valorização desses produtores que estão querendo melhorar sua condição de vida. “A economia promete um crescimento e nós precisamos estar preparados”.

Na visão do prefeito de Itapiranga, Jorge Welter, essa parceria do município com o Sebrae/SC, Cidade Empreendedora, Instituto e UCEFF vem ao encontro de uma política de desenvolvimento do setor agropecuário, principalmente, na atual fase do setor do leite. “Essas certificações de propriedades livres de tuberculose e brucelose são fundamentais para que o produtor tenha a garantia de obter um excelente produto, além da condição de poder negociar preço e venda de um item que está livre de tuberculose e brucelose”.

O prefeito complementou que os projetos surgiram para fomentar o desenvolvimento do município com a bacia leiteira e promover o movimento econômico com a venda de um produto melhor, promover o movimento econômico, mas principalmente cuidar da sanidade animal de forma que exista condições de apresentar um rebanho de qualidade em Itapiranga. “O projeto consolida as ações do Cidade Empreendedora. É mais uma etapa de tantas que fizemos e tantas que ainda temos pela frente. É a eficiência da condição que o Sebrae nos dá para melhorar o desenvolvimento econômico e sustentável do nosso município”, conclui o prefeito.

Para a presidente do Instituto, professora Nathália, a assinatura de mais três convênios com o Sebrae/SC para desenvolver trabalhos importantes na região, "atestam que estamos no caminho certo e precisamos seguir com as parcerias já firmadas. Além disso, esta é uma importante maneira do ambiente acadêmico poder contribuir com o desenvolvimento regional, por meio de projetos como este do setor leiteiro, que é uma das áreas de maior expertise do nosso Instituto". Já o pró-reitor, professor Cleonir, agradeceu a confiança depositada na Instituição para fomentar projetos de tamanha envergadura e que garantem a melhoria da qualidade de vida do empresário rural.

Ações desenvolvidas

Em 2018, foi realizado o projeto de consultoria em reprodução e qualidade de leite Piracanjuba, com 78 empresários rurais beneficiados. Também foi executado o projeto de saneamento em gado de leite de Itapiranga, com a participação de 44 produtores.

Para 2019, estão previstas duas ações em Itapiranga, com investimento de aproximadamente R$ 310 mil. O primeiro é sobre saneamento, atualização e inscrição no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), que abrangerá 1.192 horas de consultoria tecnológica em gado de leite no município para 61 empresários rurais. O segundo é a conclusão do projeto de saneamento com certificação das propriedades como livres de brucelose e tuberculose, que beneficiará 42 empresários rurais com 1.176 horas de consultoria e terá acompanhamento de 2.120 animais.

Números da bovinocultura leiteira em Itapiranga

O plantel leiteiro de Itapiranga compreende 20.400 animais, o que corresponde a 69,30% do rebanho do município, sendo 17.000 vacas em lactação, que têm uma produção média de 12,65 litros/dia/animal.

“Os números do setor impressionam ainda mais se comparados com a produção média mundial que é de 9,66 litros/dia/animal, conforme o Instituto de Estudos Pecuários (IEPEC), e da produção média brasileira que é de 4,38 litros/dia/animal, segundo o Sistema de Inteligência Setorial (SIS). Além disso, a produção de 2018 no município foi de 64,5 milhões de litros, com um faturamento de mais de R$ 80,6 milhões”, enalteceu o consultor credenciado ao Sebrae/SC, Lazie De Col.

Outro dado que comprova a importância econômica do setor para Itapiranga é a expansão da produção de litros de leite/ano, mesmo com a redução no número de produtores que desenvolveram a atividade nos últimos 10 anos. Segundo De Col, em 2007 exerciam a atividade 900 empresários rurais que tinham uma produção média de 30 milhões de litros/ano, já em 2018 o número de produtores reduziu para 662 e a produção dobrou para 64 milhões de litros/ano.

Desenvolvimento da bacia leiteira de Caibi

O terceiro projeto refere-se à certificação de propriedade livre de brucelose e tuberculose, com a participação de 32 produtores e acompanhamento de 2.500 animais. A iniciativa é do Sebrae/SC com recursos do Sebraetec, da Prefeitura Municipal de Caibi por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e laticínios locais. Estão previstas ações como a implantação de medidas de qualidade do leite e certificação de brucelose e tuberculose conforme legislação vigente. O objetivo é aumentar a lucratividade do produtor e majorar o preço médio de venda do produto por qualidade e comprovação de sanidade.

No projeto de saneamento para brucelose e tuberculose serão necessárias implantar as seguintes medidas: atendimento de legislação específica; melhoria da posição no mercado; aperfeiçoamento da qualidade do processo e da qualidade do produto; aumento no percentual de faturamento e lucro líquido e diferenciação do produto ou serviço. “O processo de certificação necessita de gestão de projetos, controle e planejamento, conforme normativa. Por isso, é fundamental o comprometimento e entendimento do empreendedor”, explicou o consultor credenciado ao Sebrae/SC.

O prefeito de Caibi, Elói José Libano, ressaltou que o programa valorizará as propriedades com a certificação e as adequações para melhoria na qualidade do leite produzido, o que resultará na ampliação no preço pago ao empresário rural. Outro reflexo benéfico será a credibilidade do setor perante ao mercado. “Nosso objetivo é auxiliar na expansão da bacia leiteira, uma vez, que temos muitos investidores para o segmento. Com melhoria da qualidade e da gestão das propriedades todos ganham: produtor, indústria, município e consumidor final”, destacou.

O gerente regional Extremo Oeste do Sebrae/SC, Udo Trennepohl, explicou que nos dois municípios foram utilizados recursos do Sebraetec, visando desenvolver a cadeia leiteira com foco na melhoria da rentabilidade das propriedades. “Tudo isso para que o empresário rural gere mais lucratividade no seu negócio vinculado à bovinocultura de leite. Aliado a isso, temos as ações do Programa Cidade Empreendedora, realizado pela Prefeitura e Sebrae/SC, que vêm obtendo expressivos resultados no que se refere ao desenvolvimento econômico e social nos dois municípios”.

Números da bovinocultura leiteira em Caibi

O plantel leiteiro de Caibi compreende 11.500 animais, sendo 6.500 vacas em lactação, que tem uma produção média de 12,8 litros/dia/animal. Além disso, a produção de 2018 no município foi de 30 milhões de litros, com um faturamento de mais de R$ 45 milhões. A produção do município em 2010 era de 12,5 milhões/litros/ano e passou para 30 milhões/litros/ano, o que corresponde a um aumento da produtividade de 150%.

Publicado em

Diário do Iguaçu

Jornal Regional

 
Projetos fortalecem cadeia produtiva do leite no Extremo Oeste PDF Imprimir E-mail
Representantes do Sebrae/SC, da Prefeitura de Itapiranga, da UCEFF e do Instituto FAI, durante formalização do convênio

Representantes do Sebrae/SC, da Prefeitura de Itapiranga, da UCEFF e do Instituto FAI, durante formalização do convênio

08/08/2019 - 16h46

O empreendedorismo rural continua em ascensão no Extremo Oeste catarinense. Desta vez quem ganhou protagonismo foi o setor de leite com o lançamento de dois importantes projetos realizados pelo Sebrae/SC com parcerias locais. Um deles é o Projeto de Desenvolvimento de Produtores da Bovinocultura Leiteira lançado em Itapiranga juntamente com a Prefeitura, UCEFF Faculdades e Instituto FAI. O outro, com o mesmo foco, foi apresentado em Caibi e tem entre os parceiros a Prefeitura, UCEFF, Secretaria Municipal de Agricultura, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Laticínios locais.

Presente nos dois eventos, o diretor técnico do Sebrae/SC, Luc Pinheiro, destacou que o princípio do desenvolvimento de qualquer negócio, seja na área rural ou urbana, é aumentar a produtividade. Segundo ele, a bacia leiteira de Itapiranga que já vem se desenvolvendo há um bom tempo com resultados expressivos precisa dar um salto. “Isso vem com inovação e tecnologia não somente de maquinário, mas de gestão e processos, o que é fundamental para alcançar melhores índices de produtividade. Qualquer avanço que ocorra em produtividade gera, consenquentemente, um ganho direto no bolso de quem empreende e esse é o princípio que queremos: buscar melhores ganhos para ter melhores sustentos aos negócios”.

Luc Pinheiro complementou, ainda, que no atual cenário que marca a saída de um processo de crise e com o avanço econômico que se vislumbra, nada é mais importante que a valorização desses produtores que estão querendo melhorar sua condição de vida. “A economia promete um crescimento e nós precisamos estar preparados”.

Na visão do prefeito de Itapiranga, Jorge Welter, essa parceria do município com o Sebrae/SC, Cidade Empreendedora, Instituto FAI e a UCEFF vem ao encontro de uma política de desenvolvimento do setor agropecuário, principalmente, na atual fase do setor do leite. “Essas certificações de propriedades livres de tuberculose e brucelose são fundamentais para que o produtor tenha a garantia de obter um excelente produto, além da condição de poder negociar preço e venda de um item que está livre de tuberculose e brucelose”.

O prefeito complementou que os projetos surgiram para fomentar o desenvolvimento do município com a bacia leiteira e promover o movimento econômico com a venda de um produto melhor, promover o movimento econômico, mas principalmente cuidar da sanidade animal de forma que exista condições de apresentar um rebanho de qualidade em Itapiranga. “O projeto consolida as ações do Cidade Empreendedora. É mais uma etapa de tantas que fizemos e tantas que ainda temos pela frente. É a eficiência da condição que o Sebrae nos dá para melhorar o desenvolvimento econômico e sustentável do nosso município”, conclui o prefeito.

Ações desenvolvidas

Em 2018, foi realizado o projeto de consultoria em reprodução e qualidade de leite Piracanjuba, com 78 empresários rurais beneficiados. Também foi executado o projeto de saneamento em gado de leite de Itapiranga, com a participação de 44 produtores.

Para 2019, estão previstas duas ações em Itapiranga, com investimento de aproximadamente R$ 310 mil. O primeiro é sobre saneamento, atualização e inscrição no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), que abrangerá 1.192 horas de consultoria tecnológica em gado de leite no município para 61 empresários rurais. O segundo é a conclusão do projeto de saneamento com certificação das propriedades como livres de brucelose e tuberculose, que beneficiará 42 empresários rurais com 1.176 horas de consultoria e terá acompanhamento de 2.120 animais.

Números da bovinocultura leiteira em Itapiranga

O plantel leiteiro de Itapiranga compreende 20.400 animais, o que corresponde a 69,30% do rebanho do município, sendo 17.000 vacas em lactação, que têm uma produção média de 12,65 litros/dia/animal.

“Os números do setor impressionam ainda mais se comparados com a produção média mundial que é de 9,66 litros/dia/animal, conforme o Instituto de Estudos Pecuários (IEPEC), e da produção média brasileira que é de 4,38 litros/dia/animal, segundo o Sistema de Inteligência Setorial (SIS). Além disso, a produção de 2018 no município foi de 64,5 milhões de litros, com um faturamento de mais de R$ 80,6 milhões”, enalteceu o consultor credenciado ao Sebrae/SC, Lazie De Col.

Outro dado que comprova a importância econômica do setor para Itapiranga é a expansão da produção de litros de leite/ano, mesmo com a redução no número de produtores que desenvolveram a atividade nos últimos 10 anos. Segundo De Col, em 2007 exerciam a atividade 900 empresários rurais que tinham uma produção média de 30 milhões de litros/ano, já em 2018 o número de produtores reduziu para 662 e a produção dobrou para 64 milhões de litros/ano.

Desenvolvimento da bacia leiteira de Caibi

O terceiro projeto refere-se à certificação de propriedade livre de brucelose e tuberculose, com a participação de 32 produtores e acompanhamento de 2.500 animais. A iniciativa é do Sebrae/SC com recursos do Sebraetec, da Prefeitura Municipal de Caibi por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e laticínios locais. Estão previstas ações como a implantação de medidas de qualidade do leite e certificação de brucelose e tuberculose conforme legislação vigente. O objetivo é aumentar a lucratividade do produtor e majorar o preço médio de venda do produto por qualidade e comprovação de sanidade.

No projeto de saneamento para brucelose e tuberculose serão necessárias implantar as seguintes medidas: atendimento de legislação específica; melhoria da posição no mercado; aperfeiçoamento da qualidade do processo e da qualidade do produto; aumento no percentual de faturamento e lucro líquido e diferenciação do produto ou serviço. “O processo de certificação necessita de gestão de projetos, controle e planejamento, conforme normativa. Por isso, é fundamental o comprometimento e entendimento do empreendedor”, explicou o consultor credenciado ao Sebrae/SC.

O prefeito de Caibi, Elói José Libano, ressaltou que o programa valorizará as propriedades com a certificação e as adequações para melhoria na qualidade do leite produzido, o que resultará na ampliação no preço pago ao empresário rural. Outro reflexo benéfico será a credibilidade do setor perante ao mercado. “Nosso objetivo é auxiliar na expansão da bacia leiteira, uma vez, que temos muitos investidores para o segmento. Com melhoria da qualidade e da gestão das propriedades todos ganham: produtor, indústria, município e consumidor final”, destacou.

O gerente regional Extremo Oeste do Sebrae/SC, Udo Trennepohl, explicou que nos dois municípios foram utilizados recursos do Sebraetec, visando desenvolver a cadeia leiteira com foco na melhoria da rentabilidade das propriedades. “Tudo isso para que o empresário rural gere mais lucratividade no seu negócio vinculado à bovinocultura de leite. Aliado a isso, temos as ações do Programa Cidade Empreendedora, realizado pela Prefeitura e Sebrae/SC, que vêm obtendo expressivos resultados no que se refere ao desenvolvimento econômico e social nos dois municípios”.

Números da bovinocultura leiteira em Caibi

O plantel leiteiro de Caibi compreende 11.500 animais, sendo 6.500 vacas em lactação, que tem uma produção média de 12,8 litros/dia/animal. Além disso, a produção de 2018 no município foi de 30 milhões de litros, com um faturamento de mais de R$ 45 milhões. A produção do município em 2010 era de 12,5 milhões/litros/ano e passou para 30 milhões/litros/ano, o que corresponde a um aumento da produtividade de 150%.

Fonte: Jornal Regional

 
Mais convênios com o Sebraetec PDF Imprimir E-mail

Produção de leite no município recebe atenção. Parceria firmada entre Sebrae, Instituto IFAI e Município de Itapiranga contempla 102 propriedades produtoras de leite. O investimento gira na marca dos R$ 300 mil. Próximo de 6.000 cabeças de gado passarão por exames, em duas etapas.

A intenção deste importante convênio é certificar as propriedades cadastradas no programa como livres de tuberculose e brucelose bovina. Os benefícios diretos desta certificação é a melhor remuneração do produtor na venda do leite e garantia de qualidade ao consumidor. A brucelose bovina é causada pela bactéria Brucella abortus, e a tuberculose, causada pela bactéria Mycobacterium bovis. Ambas são zoonoses, podendo infectar e levar à doença no homem, com grande importância para a saúde pública.

As assinaturas dos contratos ocorreram em encontro realizado na tarde de quarta-feira, 07, na sede da Uceff, com presença maciça dos produtores inscritos e representantes das entidades e instituições envolvidas no desenvolvimento do programa. O prefeito Jorge Welter enfatizou que a adesão do Município ao Programa Cidade Empreendedora, do Sebrae, abriu a possibilidade da realização do convênio entre o Sebraetec e o Instituto IFAI, ligado à Uceff.

Fonte: https://itapiranga.atende.net/#!/tipo/noticia/valor/203

 
IFAI assina primeiros convênios com o Sebraetec PDF Imprimir E-mail

Na última semana (23/10) o Instituto de Desenvolvimento FAI (IFAI) assinou os primeiros convênios com o Sebraetec desde a formalização da parceria em abril de 2018. Conforme a presidente o IFAI, professora Nathalia Berger Werlang, os primeiros projetos de consultoria aprovados no Sebraetec preveem a aplicação de R$ 186 mil, divididos em duas demandas.

Com a prefeitura de Itapiranga, através da secretaria municipal de Agricultura, foi assinado termo de cooperação para o desenvolvimento da primeira etapa de certificação de 46 propriedades livres de brucelose e tuberculose bovina. O Sebraetec vai subsidiar 70% dos custos da consultoria e procedimentos dos exames, cabendo o valor restante ao produtor. O órgão vai disponibilizar R$ 100 mil para o trabalho de campo que tem por objetivo aumentar a lucratividade do produtor, elevando o preço médio de venda do leite por qualidade e comprovação de sanidade.

Já o segundo termo foi assinado com a Piracanjuba, para desenvolvimento de consultoria tecnológica para um grupo de 80 produtores rurais vinculados ao Laticínio, com o objetivo de implantar inovação tecnológica na produção de leite. "A parceria oportuniza atender e subsidiar soluções que auxiliarão as propriedades que fornecem matéria-prima para a Piracanjuba implementem iniciativas inovadoras, visando os melhores resultados possíveis para que mantenham a competitividade e a sustentabilidade de seus negócios", observa o coordenador regional Extremo Oeste do Sebrae/SC, Udo Trennepohl.

"Estes são os primeiros projetos que operacionalizamos em 2018. A partir do ano de 2019 esperamos atuar em outras áreas de gestão, principalmente no que se refere a profissionalização e inovação em pequenas e médias empresas de comércio e prestação de serviços do nosso município e região", destaca a presidente do IFAI.

O Sebraetec é um programa de consultoria que contempla serviços especializados e customizados para implementar soluções em sete áreas: design, produtividade, propriedade intelectual, qualidade, inovação, sustentabilidade e serviços digitais. O programa foi criado para que os pequenos negócios possam inovar por meio do acesso à mão de obra especializada e trabalho com foco para a melhoria de processos e produtos já existentes, bem como para a introdução de inovações e tecnologias.

 
IFAI se credencia ao Sebraetec PDF Imprimir E-mail

A UCEFF Itapiranga, através do Instituto de Desenvolvimento Regional FAI (IFAI), esteve participando do evento de lançamento do programa Cidade Empreendedora e Sebraetec na última quinta-feira (12/04). Na oportunidade, a prefeitura de Itapiranga assinou termo de adesão ao programa Cidade Empreendedora e a UCEFF, através do IFAI, confirmou seu credenciamento no Sebraetec.

O coordenador regional do Sebrae, Udo Trennepohl, fez a explanação do funcionamento do Cidade Empreendedora, enquanto que o gestor local do Sebraetec, Bernardo Gaikoski apresentou o Sebraetec, que é uma froma rápida e econômica de levar inovação para dentro da pequena empresa. Conforme Bernardo, o Sebraetec atua em áreas como design, produtividade, propriedade intelectual, qualidade, inovação, sustentabilidade e tecnologia da informação e comunicação.

Conforme o prefeito Jorge Welter, o programa Cidade Empreendedora tem como objetivo a transformação local pela implantação de políticas de desenvolvimento em eixos propostos nas ações do projeto. Dentro da administração pública serão trabalhados diversos aspectos visando melhorar e aperfeiçoar o serviço público municipal.

Nas falas foi destacado a relevância do ato tanto para o município, como para a academia, por terem aderido aos programas que visam a implantação de serviços e políticas que estimulem o empreendedorismo na cidade, para alavancar o desenvolvimento de diversos setores.

Estiveram presentes lideranças estaduais e locais como o deputado estadual Mauro de Nadal; o presidente da Associação dos Empresários de Itapiranga, Clemente Schnorrenberger; o presidente da Câmara de Vereadores, Fábio Hahn, vereadores, secretários municipais; a pró-reitora acadêmica, professora Lenir Luft Schmitz; a sócia proprietária e gerente de compras, Karine Fonino; coordenadores de curso, professores e acadêmicos do Centro Universitário.

 
IFAI promove palestra sobre Empreendedorismo em parceria com o Sebrae PDF Imprimir E-mail

Na última quarta-feira (19/04/2017) o Instituto de Desenvolvimento Regional FAI (IFAI), em parceria com o Sebrae realizou palestra sobre a importância do empreendedorismo para os acadêmicos de diversos cursos de graduação. Para o consultor do Sebrae de São Miguel do Oeste, Jaime Folle, o empreendedorismo é característica essencial para os jovens que estão buscando inserir-se no mercado de trabalho. A palestra envolveu os acadêmicos dos cursos de Ciências Contábeis, Direito, Engenharia Civil, Pedagogia e Tecnologia em Alimentos.


De acordo com a Diretora Superintendente do IFAI, professora Nathalia B Werlang, “vivemos hoje a revolução do empreendedorismo, uma era em que os empregos formais privados e públicos são escassos, motivo pelo qual os jovens precisam buscar empreender em seus próprios negócios a fim de conseguirem se posicionar no mercado de trabalho”.

 

Nesta oportunidade, além da palestra,  o consultor apresentou aos alunos o Seminário Empretec, que é um curso realizado pelo Sebrae que visa desenvolver as competências empreendedoras dos participantes.


Para a Diretora Administrativo-Financeira do IFAI, Raquel Piletti, "a parceria com o Sebrae é de grande importância, principalmente com o foco no empreendedorismo, visto que o empreendedor é responsável pelo crescimento econômico e pelo desenvolvimento social da região e até mesmo do país."

Já o Secretário do IFAI, professor Sadi Reckziegel, agradece a parceria do Sebrae na realização do evento para os acadêmicos com desejo de que logo seja formado uma turma para o Seminário Empretec.
 
«InícioAnterior12PróximoFim»

Pgina 1 de 2
Copyright © 2019 ..: Instituto de Desenvolvimento Regional FAI :.. - desenvolvido por Sadi Assessorias